Teve início a montagem do Hospital de Campanha para atendimento a pacientes com Covid-19. Se trata de um projeto do Hospital Santa Casa de Uruguaiana, desenvolvido pelo Centro de Operações Especiais do Coronavírus (COE Corona), com apoio do Exército Brasileiro.

O Hospital de Campanha está sendo montado na sede da Associação dos Funcionários do Municípios de Uruguaiana (AFMU), que gentilmente cedeu o local. A montagem da unidade está a cargo da II Brigada de Cavalaria Mecanizada – Brigada Charrua, e a operacionalização do serviço fica por conta da Santa Casa.

No local estão sendo montados 39 leitos para atendimento de pacientes e mais nove leitos que compõem o alojamento dos profissionais de saúde. O projeto arquitetônico é do arquiteto Eduardo Marty.
A montagem do Hospital de Campanha é parte dos fluxos de atendimentos criados pelo COE Corona, composto pelo HSCU, Secretaria Municipal de Saúde e Universidade Federal do Pampa (Unipampa). Sua utilização ocorrerá em caso de a capacidade operacional da Santa Casa se esgotar. “Em caso de uma demanda maior que a capacidade física da Santa Casa, entre em cena o Hospital de Campanha. Esperamos que não seja utilizado, mas como administração não podemos deixar de nos preparar”, ressalta a enfermeira Thaís Aramburu, gestora administrativa do Hospital Santa Casa.
No caso de se fazer necessário, o Hospital de Campanha receberá pacientes clínicos, de menor gravidade, mas que ainda inspiram cuidados. “Serão pacientes em processo de alta, que não exigirão assistência intensiva, mas que ainda necessitam de cuidados hospitalares”, explica Thaís.

O Hospital Santa Casa possui em sua estrutura uma unidade de terapia intensiva, composta de oito leitos, especificamente destinada a atender pacientes com suspeita/diagnóstico de infecção pelo novo Coronavírus, a UTI Corona, além de um andar com até 45 leitos, também isolado e preparado para receber exclusivamente pacientes de Covid-19.
Atualmente não há pacientes internados com suspeita ou diagnóstico da doença.

Preparação e prevenção
“Desde que tomamos conhecimento sobre o vírus, em janeiro, o Hospital vem se preparando. Temos um plano de contingência, elaborado pelo médico infectologista Felipe Zancan, que está permanentemente sendo atualizado. Temos os fluxos de atendimento elaborados, em parceria com a Unipampa, que vem sendo fundamental nesse processo. Nos mantemos atentos e trabalhando para estar preparado nos próximos meses”, completa Thaís.

O prefeito Ronnie Mello também destaca a importância da instalação. “O perigo ainda não passou e é preciso estar preparados. Neste cenário é que vem o Hospital de Campanha, como uma garantia a mais de que teremos condições de cuidar da nossa população”, disse. Ele lembrou ainda a necessidade de se manter os cuidados preventivos. “É preciso que não deixemos os cuidados de lado, como a higienização frequente das mãos, o uso de máscara e evitar aglomerações. Cada um de nós deve fazer sua parte”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here