Jornal da Hits: Presidente da ABAMF do RS fala sobre aumento de suicídios de PMs

0
164

O número de policiais que cometeram suicídio no Brasil em 2018 (104 casos), foi maior que a quantidade que morreu em decorrência de confronto em serviços nas ruas (87 casos). Os números acendem o sinal de alerta sobre a necessidade das corporações prestarem melhor assistência a saúde mental dos agentes.

Os dados divulgado este mês pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública apontam que a taxa de suicídios entre policias é de 23,9 para cada 100 mil habitantes, enquanto no total da população o número é de 5,8 por 100 mil.

O estudo também elenca 8 fatores principais para os casos:
* Estresse inerente à função policial
* Falta de suporte de serviço de saúde mental
* Depressão
* Conflitos institucionais
* Conflitos familiares e problemas financeiros
* Isolamento social, rigidez e introspecção
* Subnotificação das tentativas de suicídio
* Fácil acesso a arma de fogo

Um outro estudo feito pela Universidade Estadual do Rio de Janeio (UERJ), que entrevistou mais de 2500 policias, aponta que 10% deles já tentaram suicídio e 22% já pensou, mas não tentou.

O Rio Grande do Sul tem o dobro dos índices de suicídio no Brasil. A Brigada Militar tem o dobro do índice do RS.

Em entrevista ao Jornal da Hits, o presidente da ABAMF (Associação Beneficente Antonio Mendes Filho da Brigada Militar) do RS, José Clemente Correa, falou sobre o tema com o apresentador França.

OUÇA:

O Brasil possui atendimento gratuito e anônimo para apoio emocional e prevenção do suicídio para pessoas que estejam lutando contra a depressão. O atendimento pode ser realizado por email ou bate-papo pelo site do Centro de Valorização da Vida (CVV), ou pelo número de telefone 188, 24 horas por dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here