Schneider e Felice

O secretário de Planejamento estratégico de Uruguaiana, o arquiteto Carlos Prudêncio falou ao Jornal da Hits sobre o aumento da dívida do Município. Quando o prefeito Ronnie Mello assumiu o governo, em 2016, a dívida era de R$ 165 milhões, hoje ela é de R$ 247 milhões. O secretário explicou que o aumento ocorreu em razão dos precatórios, que são requisições de pagamento de determinada quantia, em função de uma condenação judicial definitiva. Estas condenações, são na maioria, da Justiça do Trabalho, por ações movidas por funcionários públicos que tiveram direitos garantidos cortados pelo ex-prefeito José Francisco Sanchotene Felice, que na época enxugou a folha de pagamento desta forma. Segundo o secretário, o ex-prefeito era consciente que tais cortes gerariam açoes judiciais e que no futuro, os próximos governos pagariam por elas.

Outra parte do aumento desta dívida se deve ao não cumprimento de negociações feitas, especialmente com a fornecedora de energia. O ex-prefeito Scheneider negociou a dívida de R$ 14 milhões, mas não cumpriu com os parcelamentos, o que gerou juros de mais R$ 13 milhões, elevando a dívida para R$ 28 milhões.

Carlos Prudêncio também falou que no fechamento das contas do último governo, o item “restos a pagar” estava zerado, mas que na realidade, ao assumir, a equipe de Ronnie constatou que havia uma dívida em torno de R$ 14 milhões à ser paga.

Segundo o secretário, o atual governo está comprometido em pagar estas contas, mas faz questão de explicar que, em função destas dívidas, investimentos em outras áreas do município ficam comprometidas, como a infra estrutura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here